#99 Ema Ribeiro

28 agosto, 2017


Ema é o rosto orgulhoso da Ó! Galeria que no Porto e Lisboa dá destaque às obras de mais de 70 ilustradores. Entre a dedicação aos artistas e a organização de exposições coletivas, flash ou temporárias, consegue ainda tempo para testar novos modelos de negócio como a concept store Mula ou a marca de artigos para cozinha Nham Nham!.


Se este fosse o teu perfil de uma qualquer rede social o que escreverias na área 'Sobre ti’?
Sonhadora e fazedora compulsiva.

Desde 2009 a Ó! Galeria dá destaque a ilustradores nacionais e internacionais consagrados e também a novas promessas na área. Sentes-te uma 'Júlio Isidro' da ilustração? 
Um Júlio Isidro? Hmmm… acho que não! Falta-me uma montanha e meia para lá chegar. Ahahaha! Acho que a Ó! é só um trampolim para os ilustradores chegarem mais alto.

Começas no Porto. Lisboa sempre foi um objetivo? 
Foi sempre um sonho, tal como outras capitais mas o Porto é a nossa casa. É onde nos sentimos mais acarinhados e onde temos melhores resultados.

Galerista, curadora, negociadora de arte, relações públicas, gestora, community manager, organizadora de eventos. Super mulher dos sete ofícios ou o dia típico de uma empreendedora? 
Ter cerca de 70 ilustradores a quem devo o meu melhor como profissional e como pessoa faz com que os meus dias sejam preenchidos até à hora de deitar. Ainda não consegui arranjar forma de desligar o computador quando chego a casa. 

A nova geração de consumidores parece estar mais interessada em experiências que em artigos de luxo ou arte. A ilustração é um luxo? 
A ilustração, como qualquer forma artística, é um luxo. Um luxo porque não é todos os dias que nos podemos deliciar com o resultado do imaginário de um criativo como o de um ilustrador e continuar a experienciá-lo em casa quando adquirimos uma peça. 

Depois da Ó! Galeria no Porto e Lisboa, a concept store Mula e a marca de artigos para cozinha Nham Nham!, o que ainda está na tua 'to do list' de empreendedora? 
Alguns dos projetos já caíram por terra. A Mula fechou no final do mês de Julho e a nham nham! não vingou também no nosso mercado. Vamos andando e vamos aprendendo. Para já fica a Ó! e a luta constante de manter o projeto a andar.

Podem encontrá-la aqui: 
100 days of women © 2017