#94 Vanessa Barragão

23 agosto, 2017


As técnicas de produção artesanais sempre tiveram uma grande influência em Vanessa. Estudou design de moda e desenvolveu um estudo sobre a lã nacional, que levou mesmo à produção artesanal de uma coleção de fios ecológicos de ovelhas portuguesas. Uma artista têxtil que tem no mar a sua principal fonte de inspiração para as obras de arte 100% artesanais que produz. 

Se este fosse o teu perfil de uma rede social o que escreverias na área 'Sobre ti’?
O meu nome é Vanessa Barragão, licenciada e mestre em Design de Moda. Ao terminar o mestrado decidi focar-me na área artesanal têxtil, criando artigos de decoração inspirados no fundo do mar.

Os processos artesanais estão na moda? 
Penso que não sejam os processos artesanais que estejam na moda, mas sim o DIY. As pessoas sentem a necessidade de produzir coisas e acho isso muito bem. É uma forma de se distraírem e saírem da rotina de trabalho diária. 

Durante o mestrado fizeste uma investigação aprofundada sobre o aproveitamento da lã portuguesa. Afinal como pode ser valorizada?
A melhor forma de a valorizarmos é não a desperdiçar e produzir artigos de valor acrescentado. A lã é uma matéria-prima excelente, sustentável e ecológica. 

Vestir sustentável em Portugal é fácil? 
Hoje em dia as empresas de moda procuram aplicar processos sustentáveis na produção das suas peças. Claro que acabam por ser roupas com um valor mais elevado o que pode não ser acessível a todas as faixas etárias. Mas penso que cada vez vai ser mais fácil vestir sustentável. Imensas marcas estão a surgir com designs muito bons e as grandes empresas também estão a ir nesta onda do sustentável.

As tuas peças são recheadas de pormenores e texturas. Como funciona o processo criativo? 
Quando inicio uma peça não tenho nunca cores definidas nem desenhos. Apenas a dimensão está definida. As formas, as cores e a escolha das lãs vão sendo aplicadas aleatoriamente, isto faz com que as peças sejam sempre diferentes umas das outras. Apenas deixo a criatividade fluir e surgir naturalmente.

Vemos no teu trabalho uma grande influência marítima. Porquê o mar? 
O mar é a minha grande paixão, talvez por ter nascido e crescido numa cidade costeira. O fundo do mar, os corais são de uma riqueza imensa, são de facto tesouros. A minha inspiração surge a partir desta paixão mas não é apenas isso que pretendo transmitir. Os corais são seres muito sensíveis e o aquecimento global causado pela poluição que produzimos está a contribuir para o branqueamento de corais, ou seja, a sua morte. Esta é a principal mensagem que pretendo passar as pessoas, que contribuam para um planeta melhor e menos poluído.

Podem encontrá-la aqui: 
100 days of women © 2017