#75 Margarida Antunes

04 agosto, 2017


Sempre teve um interesse especial pela cultura e área editorial e este ano decidiu juntá-las. Subiu ao 4º andar de um dos prédios da Baixa do Porto e abriu as portas à STALL Bookshop, uma livraria especializada em livros e revistas de Design. 

Se este fosse o teu perfil de uma rede social o que escreverias na área 'Sobre ti’?
Muito possivelmente deixaria essa descrição em branco. Honestamente não me é muito natural fazer esse tipo de observações e avaliações sobre mim própria.

Abrir uma livraria num quarto andar diminui a visibilidade comercial mas transforma-te numa 'hidden gem' do Porto. É assim que vês a STALL? 
A localização não foi inicialmente uma opção. Hoje em dia no Porto é muito complicado encontrares um espaço comercial a um preço razoável e que ofereça as condições que temos no espaço atual, nomeadamente naquilo que tem a ver com a localização e a condições físicas do espaço. 
Embora tenhamos que concordar que em termos de visibilidade comercial estamos mais limitados também é verdade que este espaço tem os seus privilégios. Temos uma vista sobre a cidade e um canto mais acolhedor o que acaba por tornar a experiência na livraria mais especial e pessoal.

Nota-se o teu especial interesse pela área da edição impressa. É por aqui que queres seguir? 
Sem dúvida! Desde cedo, já quando estudava na Soares dos Reis e mais tarde na ESAD Matosinhos, aquilo que mais me entusiasmava no Design Gráfico eram os livros. O processo editorial, a produção, a criação do objeto… Todos esses aspectos me cativam imenso e com certeza que abertura da STALL Bookshop se relaciona com esse interesse. 

A gestão de projetos de âmbito cultural foi algo que te vimos fazer desde cedo. Agora com a STALL poderemos ver surgir uma agenda cultural paralela à promoção de livros? 
É um dos nossos planos para o futuro e com o qual pretendemos avançar ainda este ano. Uma vez que neste momento sou apenas eu que faço a gestão e criação de conteúdos na STALL tudo será um processo mais lento. Queremos complementar a venda dos livros com outras atividades que possam contribuir não só para a promoção da livraria mas também, e principalmente, para trazer algo de novo e de útil para a disciplina do Design Gráfico que é neste momento o nosso principal foco.

Um dos motes da livraria é a afirmação do papel da mulher na área criativa. Ainda há muito a fazer?
Acho que só me tornei realmente consciente desta questão da (des)valorização do poder da Mulher na área criativa quando me apercebi que as minhas referências pessoais – mais especificamente na disciplina do Design Gráfico – acabavam sempre por recair sobre nomes masculinos. 
Não só os Homens tem mais oportunidades e muitas vezes até mesmo melhores condições contratuais, como a par disso é-lhes dado mais protagonismo naquilo a que respeita à promoção do seu trabalho. Portanto pareceu-me que o espaço da STALL seria um bom pretexto para, de certa forma, tentar reverter a situação e é por isso que a nossa primeira exposição – PRINT! WOMEN PRINT! –– incidiu exatamente nesse aspecto. Reunimos um grupo composto exclusivamente por mulheres que exercem a sua profissão como designers gráfico e convidamo-las a apresentaram aqui na loja alguns dos cartazes que desenharam e produziram nos últimos tempos.
Entretanto também já acolhemos um dos eventos da Ladies, Wine and Design organizado aqui no Porto.

Entre livros onde fica o design? 
Neste momento estou totalmente focada na gestão e comunicação da STALL mas o design gráfico vai surgindo pontualmente de forma interna, sempre que é necessário criar algum suporte de comunicação para a livraria, como a identidade, flyers, stickers.. Ao mesmo tempo nós tentamos sempre que possível envolver outros designers neste processo, uma vez que procuramos também promover o trabalho de jovens criativos, como foi o caso da última exposição que inauguramos cuja imagem gráfica ficou a cargo da Susana Carreiras. No entanto, nunca se sabe quando poderá acontecer um regresso ao Design!

Podem encontrá-la aqui: 
100 days of women © 2017