#66 Sara Ramalho

26 julho, 2017

Sara vive em Madrid e com três amigas espanholas criou o projeto social Brazadas de Vida. Em setembro vai enfrentar o seu maior desafio desportivo: nadar durante seis horas entre as ilhas de Formentera e Ibiza, numa ação solidária para ajudar os refugiados que atravessam o Mediterrâneo. 

Se este fosse o teu perfil de uma rede social o que escreverias na área 'Sobre ti’?
Balança, nascida em 1985, adoro o mar, as ondas, nadar e mergulhar mas também o ar fresco das montanhas. Curiosa, persistente e positiva, gosto de novos desafios que me permitam crescer, aprender e melhorar como pessoa constantemente.

10.800 braçadas pelos refugiados. Oportunidade para unir valores sociais e desportivos?
Precisamente. Mais do que um desafio a nível pessoal queremos que todo o esforço que esta prova vai exigir em termos desportivos tenha um impacto positivo na sociedade e realmente valha a pena, melhorando a vida destas pessoas que se vêem obrigadas a fugir dos seus países e embarcar em viagens tão perigosas.

Em setembro terás alcançado a tua maior meta desportiva mas terás conseguido também mobilizar pessoas para esta causa. O que podemos nós fazer para te ajudar a chegar lá? 
Exatamente. O objetivo é mesmo esse. Nós nadaremos os 18km por todas estas pessoas mas precisamos da ajuda de todos, que nos acompanhem ao longo do percurso. Para tal propomos a realização de uma contribuição solidária que transformaremos em braçadas e juntos conseguiremos as 10800 braçadas de vida que nos levarão ao destino.

Como te estás a preparar para este desafio? 
O plano específico de treinos começou em março. Temos um objetivo em termos de km à semana. Durante a semana, como vivemos em Madrid e trabalhamos, os treinos são realizados em piscina e com menor volume de metros. Ao fim de semana deslocamo-nos a sítios de costa ou lagos perto de Madrid para treinos de longa distância.

Estará o drama dos refugiados a ser relativizado? 
É evidente que a crise de refugiados é uma realidade. A nossa iniciativa é uma ação de chamamento humanitário perante esta situação sem necessariamente procurar culpados. Queremos reforçar a importância das ONGs que operam no Mediterrâneo, como Proactiva Open Arms, que desde a sua criação já salvou mais de 24.000 vidas. Segundo os dados da OIM, em 2016 mais de 5.000 pessoas faleceram no mar Mediterrâneo na tentativa de chegar à Europa. Estas ONGs trabalham ativamente para mudar esta imagem.

O desporto tem um espaço de comunicação que pode ser ainda melhor utilizado para potenciar causas e iniciativas sociais? 
O desporto é o veículo perfeito de comunicação de iniciativas sociais porque combina valores humanos positivos como o esforço, a dedicação, o respeito, o trabalho em equipa e a superação, valores necessários para uma sociedade saudável e equilibrada.

Podem encontrá-la aqui: 
100 days of women © 2017