#61 Sara Osório

21 julho, 2017


Sara-a-dias saltou para o papel no dia em que Sara viu o seu tupperware boiar numa poça de água, mesmo em frente a uma paragem de autocarro. Abençoada pela chuva torrencial, e pelas vinte pessoas que assistiram ao recuperar dos alimentos, decidiu eternizar o momento através de um simples, tosco e obeso desenho. Assim nasceu uma das personagens mais acarinhadas da ilustração nacional e que já deu origem à novela gráfica 'A minha mãe acha que fui trocada à nascença'. 

Se este fosse o teu perfil de uma qualquer rede social o que escreverias na área 'Sobre ti’?
A 5 de março de 2012 escrevi no perfil do Sara-a-dias: "dia sim dia não. à hora ou ao minuto. são apontamentos de um quotidiano". Cinco anos depois, a premissa do projeto continua a ser a mesma. Só destoa um pouco a questão temporal. Sendo mãe, trabalhadora em full-time e ilustradora em part-time, a frequência das minhas aparições deixou de ser a mesma. No entanto, apesar de não alimentar dia sim dia não, este será sempre o meu refúgio para ilustrar todos os meus delírios. 

Ainda envias currículos para trabalhar full-time em design ou o trabalho de 'mulher-a-dias' da ilustração já te enche as medidas? 
Estando consciente do mercado de trabalho, deixei de enviar currículos para a minha área há bastante tempo. Faço parte da geração cuja melhor oferta é um estágio não-remunerado, porque sempre "é bom para o portfólio". Por isso, tomei desde cedo a decisão de manter os pés bem assentes na Terra e dar asas à minha criatividade apenas em regime pós-laboral, como freelancer. E nunca foi tarefa fácil. Talvez como real mulher-a-dias fosse capaz de receber melhor e mais atempadamente. 

A Maria é uma boa babysitter? 
É na medida em que disponibiliza a sua ração para uma bebé de 15 meses tentar servir-se à vontade. Até à data consegui evitar todas as eventuais ingestões.

Não és demasiado nova para lançares uma biografia? Ou isto vem em volumes estilo enciclopédia que te vamos ver a vender porta a porta? 
O lançamento do livro "A MINHA MÃE ACHA QUE FUI TROCADA À NASCENÇA" foi a concretização de um sonho. Em pequenina, durante as longas férias de três meses (voltem, por favor), desenhava sem fim e cheguei a fazer bandas desenhadas que envolviam a morte de um peixe causada pela poluição de um penso higiénico deitado ao mar. Se sou nova para uma biografia? De longe. Tenho uma ótima capacidade para redigir testamentos e, portanto, o mais provável é na minha reforma distribuir "palavra-a-dias" porta a porta, quando já mais ninguém estiver lá para me ouvir.

Mostraste à tua mãe o título do livro antes do lançamento? 
Mostrei e tive de a convencer que as pessoas não a iriam apedrejar.

Afinal o que faz a Sara Osório Dias das 9h às 18h? 
A Osório é séria. A Dias é que tem mais piada.

Podem encontrá-la aqui: 
100 days of women © 2017