#42 Inês Afflalo

02 julho, 2017


Inês dança desde os 5 anos e ficou conhecida do grande público ao participar no concurso 'Achas que Sabes Dançar', onde garantiu o 8º lugar. Bailarina, coreógrafa e professora de dança, juntou-se a outros colegas do programa televisivo e criou o Legacy Professional Dancers onde assume a direção artística de espetáculos que podemos ver em salas nacionais e internacionais. 

Se este fosse o teu perfil de uma rede social o que escreverias na área 'Sobre ti’?
Sobre mim diria que sou uma pessoa que, em todas as áreas da minha vida, quer sempre dar e estar no meu melhor. Nem sempre é possível mas tento empenhar-me em ser boa no que faço, mantendo-me fiel aos meus princípios e humilde no meu percurso.
Considero-me uma pessoa justa e atenta aos que por mim passam na vida. Gosto de ensinar mas adoro aprender! Adoro ter tempo para família e amigos que são o principal na minha vida!
Gosto da minha profissão mas já me desiludi muito e o cansaço tem sido cada vez maior, por isso não ponho de parte procurar outras oportunidades e formações para a minha vida profissional.

Afinal sempre 'Achas Que Sabes Dançar'? 
Acho que sei dançar, mas não tão bem nem tanto como em miúda idealizei.
O programa foi um excelente desafio pessoal de superação e foi muito útil para a minha aprendizagem. Claro que em termos profissionais me trouxe reconhecimento e na altura as pessoas ficaram muito surpreendidas com o tipo de programa, acompanharam e senti a parte boa de ser reconhecida por um trabalho e investimento de anos e isso foi muito bom.
Mas a "fama" é passageira e, ou fazes um percurso consistente e pelo qual batalhas, ou rapidamente és substituído por outro! Tentei tirar o melhor partido da minha participação. Criei um projeto, os LEGACY, com outros colegas e fui tendo oportunidades de trabalho. Continuei a dar aulas e apareceram mais, fui agarrando, e investindo em formação. Fiz mestrado em Ensino de Dança na Escola Superior de Dança e tem sido a minha vida: dar aulas, coreografar e dançar!

A dança: arte ou desporto?
A dança tem um conjunto de caraterísticas muito próprias que apesar de se assemelharem a treino desportivo não pode nem deve ser considerado como tal. Os objetivos são diferentes, a sensibilidade, as emoções e a criatividade são estimuladas de forma diferente de qualquer prática desportiva. E apesar de também haver competição na dança para se conseguir entrar numa companhia, ou ter um papel mais relevante, penso que é diferente o trabalho de formação precisamente pelo lado artístico, subjetivo, pessoal, estético. 
No entanto, sou daquelas pessoas que consideram que os bailarinos deveriam ser vistos como atletas de alta competição, com um físico que em determinada altura se pode tornar frágil e para isso deveriam ser valorizados e apoiados como tal!

Sentes-te 'desequilibrada' quando não estás a dançar?
Agora já não me "desequilibro" tanto quando não danço. Fui-me conformando com o facto de não dançar tanto quanto gostaria em Portugal e, como também decidi ficar por cá, as minhas escolhas e prioridades foram influenciando a minha vida.
Viver só da dança, enquanto bailarina é mesmo difícil. Ou estaria numa companhia como a CNB, ou algumas outras Companhias menores (e mesmo assim contam-se pelos dedos das mãos), ou como freelancer, ou promotora de um projeto sem apoios... o que é muito complicado. Nas aulas que dou também vou dançando mas sinto falta de uma temporada dedicada a trabalhar um espetáculo de dança em que eu fosse apenas intérprete!!!
Mas pronto... estou cada vez mais conformada.

Estudaste Comunicação mas trabalhaste na área durante pouco tempo. Comunicas melhor com o corpo do que com o microfone? 
Por acaso não sei. Acho que ainda comunico melhor com palavras do que com o corpo... não tenho a certeza mas tenho essa sensação. Adoro comunicar, adorei a experiência que tive na área e tive pena de não ter tido mais oportunidades. Também a certa altura procurei pouco porque me foi aparecendo trabalho em teatro e dança e a dar aulas que me satisfaziam também.
Acho que vou ter sempre o dilema se deveria ter apostado mais ou não na comunicação... Se o tivesse feito provavelmente pensaria o mesmo da dança a certa altura.

Hip-Hop, Contemporâneo, Jazz... algum estilo preferido?
Neste momento Contemporâneo e Hip-Hop são os meus estilos de eleição e dentro destes podes ter uma panóplia de estilos e linguagens enorme o que também me fascina!

Podem encontrá-la aqui: 
Website | Facebook | Instagram

Foto: 
Paulo Simões
100 days of women © 2017