#11 Susana António

01 junho, 2017


Susana é designer social e responsável pela associação Fermenta, uma entidade sem fins lucrativos que tem como objetivo promover a valorização social e cultural através do design responsável. Trabalha para ser a 'neta de Portugal' e é a impulsionadora do projeto 'A Avó Veio Trabalhar', considerada A Melhor Ideia do Ano pela revista Time Out. 

Se este fosse o teu perfil de uma qualquer rede social o que escreverias na área 'Sobre ti’?
Neta de 70 avós e com vontade de ter ainda mais!

Design Social 'is the new black' ou só é sexy quando atrai a atenção dos media? 
Design Social é apenas um enquadramento do design no seu todo, o design resolve problemas, ou melhor "trabalha desafios" através de uma metodologia projetual. Alguns dos problemas a resolver têm a ver com os problemas que enfrentamos enquanto sociedade e comunidades, sejam eles ambientais, humanos, políticos ou outros. O fator sexy tem a ver apenas com a visibilidade e "desirability", quer seja porque todos queremos acreditar num mundo melhor, que é possível transformar o que está errado, ou apenas porque traz notoriedade e a dita fama. É apenas a palavra que faz com que pareça novo, porque a criatividade e o design já estão presentes nos projetos e organizações sociais há muito tempo.

O design social é sustentável? 
A sustentabilidade é, ou deve sempre ser uma das premissas de um projeto de inovação social, porque é precisamente no pensamento criativo e nas metodologias "outside of the box" que se consegue mostrar ou alcançar o valor acrescentado necessário à sustentabilidade. O design consegue mostrar o que de melhor se faz nas organizações para que elas se rentabilizem, ou mostrar o que de melhor existe nas comunidades locais para que elas também se rentabilizem e possam reinvestir no seu crescimento/futuro.

És a neta de Portugal! A iniciativa a 'Avó Veio Trabalhar' já te rendeu quantas avós? 
Adoro a Avó Veio Trabalhar, tenho muita sorte em ter descoberto muito cedo (aos 23 anos) a minha missão, o que gosto de fazer e me faz feliz. E saber que também mudo a vida dos outros é a cereja em cima do bolo. E como velhinhos é a minha praia, sou a neta mais feliz do mundo.
Temos neste momento 70 e queremos crescer brevemente para outros territórios, aliás já estamos a dar os primeiros passos para que isto aconteça a curto prazo. Por isso eu e o Angelo vamos tentar elasticizar os nossos braços para podermos "açambarcar" mais avós!!! Venham eles.

O design ajuda a quebrar barreiras que os séniores impõem a si próprios?
O design faz com que, de modo criativo e às vezes dissimulado de outra coisa (experiência, construção conjunta de algo, episódios de vídeo, campanhas, produtos ou outros), as pessoas se desafiem e descubram em si próprias coisas que nunca tinham visto ou sentido antes, para que se superem e continuem a crescer quase sem darem por isso. Porque é possível continuar o desenvolvimento pessoal aos 70, 80, 90 ou mais anos. E a criatividade é a matéria prima principal, porque não tem regras, nem certos nem errados, tem apenas desafios, aventuras e experimentações.

As nossas avós estão mais novas?
Sim, nós achamos que a prova está nas fotografias deles de quando começámos a iniciativa e também nas fotos dos documentos de identidade, a que temos acesso quando viajamos com eles e acabamos sempre a rir e a dizer " oh Dona Fernanda, esta pessoa na foto, é a sua avó????".

Podem encontrá-la aqui: 
100 days of women © 2017